Estou em:   Início » Sétima edição da Feira de ...

Tamanho do texto:   Tamanho do texto menor Tamanho do texto normal Tamanho do texto maior   

Sétima edição da Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação apresenta balanço positivo

De 17 a 19 de outubro, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) realizou a VII Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação. O evento contou com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), da Fundação Cultural do Estado do Pará/CENTUR, do Sebrae/PA e da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Foram mais de 20 exposições interativas e mais de 60 atividades educativas entre minicursos, palestras, oficinas ofertadas por diversas instituições de pesquisa e ensino do Estado, além de 35 sessões do Planetário Móvel da UEPA.

 

A Feira teve a participação de mais de sete mil pessoas, com um público formado, em sua maioria, por estudantes do ensino básico. Mas o evento atraiu, também, muitas famílias em busca de conhecimento. “Achei a Feira muito legal. Gostei de ‘visitar’ os planetas no Planetário Móvel e de ver os experimentos da física”, relatou o estudante Nicolas Lobo, de 10 anos, que veio visitar o evento com sua mãe.

 

Para a coordenadora do evento, Rosenilda Freitas, a Feira alcançou seu objetivo de despertar o interesse pela ciência e tecnologia nas crianças e jovens que participaram. Outro ponto positivo do evento foi o envolvimento de participantes de outros municípios, o que possibilitou ao público conhecer projetos de pesquisa e extensão desenvolvidos por alunos de fora da capital. “A Feira nos ajudou a cumprir nosso papel de contribuir com a formação de uma geração que busca no conhecimento superar os desafios para o desenvolvimento de nossa região”, destacou a coordenadora.

 

Aprendizado que fica - Além das escolas que vieram por conta própria ao evento, várias escolas foram apoiadas com o transporte de cerca de 3 mil alunos da rede pública. O esforço foi compensado pela satisfação dos professores e estudantes. “A gente precisa muito de espaços assim, já que não contamos com laboratórios no ensino das ciências. Na Feira temos a possibilidade de aprendermos juntos com os alunos e colocarmos a teoria em prática”, destacou a professora da Escola Estadual Professora Anésia, Vera Sarmento.

 

O estudante do quarto ano, Diego Suárez (10), participou dos três dias da Oficina de Robótica ministrada por um Grupo de Extensão de professores Igarapé-Miri e destacou a importância que a capacitação representou pra ele.  "Sempre tive vontade de aprender robótica, mas não sabia como começar. Com a oficina, aprendi a programar robôs e ganhei um empurrãozinho para continuar aprendendo cada vez mais", relatou.

 

Mesa redonda – A Feira inclui em sua programação a mesa redonda “Ciência, Tecnologia e Inovação alimentando o mundo de forma sustentável”. O evento ocorreu no dia 19 de outubro, e teve como principal objetivo debater como a ciência, a tecnologia e a inovação podem contribuir para ampliar a produção sustentável de alimentos no estado do Pará, a partir do conhecimento científico e do desenvolvimento de práticas inovadoras.

 

A mesa reuniu representantes de diversas instituições ligadas ao setor de alimentos e que utilizam de forma sustentável os recursos naturais do Pará. Entre os convidados presentes, estavam presentes a diretora-executiva do Instituto Paulo Martins, Joanna Martins, que falou sobre sua empresa “Manioca”, abordando os desafios da produção e comercialização sustentável da mandioca e derivados; a Coordenadora de Produção Animal da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), Edith Mello, que falou sobre experiências ligadas ao queijo do Marajó; o professor da UFPA, Hervé Rogez, que fez um balanço de seu trabalho com o açaí; o chef Fábio Sicilia, que falou um pouco sobre o movimento internacional conhecido como slow food cujo princípio é o direito ao prazer da alimentação, por meio de produtos artesanais, de qualidade espaciel, produzidos de forma que respeitam o meio ambiente e o produtor.

 

A secretária adjunta da Sectet, Maria Amélia Enriquez, atuou como mediadora e destacou a importância do evento. “Reunimos no evento alguns dos maiores especialistas de suas áreas para poder levantar possibilidades de desenvolvimento do setor de alimentos no estado do Pará, em consonância com o Programa Pará-2013”.

 

Parceiros - Participaram da Feira as seguintes instituições: Universidade Federal do Pará (UFPA); Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), Universidade do Estado do Pará (UEPA); Centro de Ciências e Planetário do Pará; Parque de Ciência e Tecnologia Guamá; Instituto Evandro Chagas (IEC); Secretaria de Estado de Educação (Seduc); Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (SEDAP); Secretaria de Estado de Comunicação (Secom);  Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará – Ideflor; Secretaria Municipal de Educação (Semec); Secretaria Municipal de Educação de Igarapé-Miri (Semed); Prefeitura Municipal de Soure; Pará Instituto Nacional de Perícias e Ciências Forenses (Infor); Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebra-Pa); Rede Paraense de Tecnologias Sociais - RTS/PA; Instituto Paulo Martins, Empresa Nayah Sabores da Amazônia, Museu Paraense Emílio Goeldi.

 

Texto: Ana Carolina Pimenta - Ascom/Sectet

 

 

Imagem: 
Imagem ilustrativa da notícia.

Imprimir este Conteúdo